O Programa Serpro de Equidade de Gênero e Raça (PSEG) é o resultado da adesão da empresa ao Pró-Equidade de Gênero e Raça do Governo Federal, que dissemina novas concepções na gestão de pessoas e na cultura organizacional para alcançar a igualdade entre mulheres e homens no mundo do trabalho. O programa federal é dirigido a empresas de médio e grande porte, públicas e privadas, com personalidade jurídica própria. A adesão ao programa é voluntária.

Contexto

A adesão do Serpro ocorreu em janeiro de 2007, quando o programa estava em sua 2ª edição. Em maio de 2012, com a inclusão da perspectiva raça, o nome foi alterado para Programa Serpro de Equidade de Gênero e Raça, tendo sido também instituída a Política de Gênero e Raça no Serpro. Desde 2007, a empresa participou e foi premiado em todas as edições (2°, 3°, 4°, 5°).

A Superintendência de Gestão de Pessoas é a responsável pelo programa na organização e, conforme preconiza o Governo Federal, há também um Comitê Gestor, formado por integrantes de diversas áreas, com a responsabilidade de implementar as ações planejadas.

Objetivos

  • Contribuir para uma sociedade justa e solidária;
  • Contribuir para a eliminação de todas as formas de discriminação de gênero e raça no acesso, remuneração, ascensão e permanência no emprego;
  • Contribuir para conscientização, sensibilização e estímulo às práticas de gestão que promovam a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres na empresa, independente de raça.

Principais metas 2017 e 2018

  • Capacitar 100% dos integrantes do Comitê e realizar, no mínimo, duas ações educacionais relacionadas à temática;
  • Definir metodologia e realizar um estudo sobre o ano de 2016 e outro sobre 2017 a respeito da ascensão funcional e remuneração, sob o recorte de igualdade de gênero e raça;
  • Realizar censo étnico-racial;
  • Conscientizar empregados e empregadas acerca dos procedimentos e canais de combate às práticas de discriminação por meio de campanha de conscientização e sensibilização;
  • Sensibilizar empresas prestadoras de serviços terceirizados sobre a referida temática, por meio de materiais informativos;
  • Desenvolver, no mínimo, 70% das campanhas publicitárias da empresa com sujeitos de diferentes raças e etnias.

Indicadores de resultados

  • de mulheres ocupantes de função de confiança no quadro interno/Número de mulheres na empresa no quadro interno: 32,14% (referência: julho de 2017);
  • N° de homens ocupantes de função de confiança no quadro interno/Número de mulheres na empresa no quadro interno: 67,86% ( referência: julho de 2017);
  • % de empregadas e empregados do quadro interno por faixa de salário-mínimo: (referência: outubro de 2017).

 

Salários mínimos Mulheres Homens
1 a 2 1,73% 0,72%
3 a 4 22,30% 15,03%
5 a 9 39,82% 38,50%
10 a 14 28,89% 37,43%
15 a 19 4,78% 4,74%
20 a 24 2,08% 2,02%
25 a 28 0,40% 1,56%

 

Principais Resultados 2020

  • Realização de debate no Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência. Na ocasião, todos os participantes puderam debater e alinhar ações e esforços para o alcance do mesmo propósito: empoderar meninas de escolas públicas por meio da educação e tecnologia. Evento mobilizador de autoridades e parceiros, onde mostramos nossas iniciativas como Menina de TI, e a iniciativa de outros parceiros, como a Universidade de Brasíia- UNB, a União Internacional de Telecomunicações – UIT, Instituto Federal de Brasília, Mulheres do Brasil, etc; fevereiro de 2020.

Principais Resultados 2019

  • Criação do Roda de Conversa “Juntas”. Para dialogar na empresa sobre temas ligados à equidade de gênero e raça;
  • Recebimento de selo por reconhecimento de ações em prol da promoção da igualdade racial. Certificação foi oferecida por comitê municipal de Belo Horizonte; O Serpro, por meio das ações implementadas em 2018, conquistou o selo de excelência na Promoção da Igualdade Racial oferecido pelo Comitê Gestor do Programa de Certificação em Promoção da Igualdade Racial de Belo Horizonte. A certificação é oferecida a instituições públicas e privadas que tenham representação em Belo Horizonte e cumpram todas as exigências estabelecidas em edital; março;
  • Mediação do painel Girls in Tech, na Campus Party. Painel buscou debater a presença feminina no mundo da tecnologia e apresentar iniciativas para promover o equilíbrio entre os gêneros nesse mercado. A atividade integrou a programação da Campus Party Brasília, realizada de 19 a 23 de junho na capital Federal. O painel foi mediado pela responsável do projeto Menina de TI, Valéria Silva, um projeto do Serpro que busca estimular o interesse na área de tecnologia em jovens mulheres; junho de 2019.

Principais Resultados até 2018