O Projeto

O Projeto Menina de TI teve início em 2016 com a proposta de apresentar a carreira de Tecnologia da Informação para meninas do ensino médio e com o objetivo de fomentar o ingresso desse público em cursos técnicos e superiores na área de TI e consequente aumento da participação de mulheres nas carreiras de tecnologia.

 

Contexto

O Projeto Menina de TI teve início em 2016 com a proposta de apresentar a carreira de Tecnologia da Informação para meninas do ensino médio e com o objetivo de fomentar o ingresso desse público em cursos técnicos e superiores na área de TI e consequente aumento da participação de mulheres nas carreiras de tecnologia.


Menos de 15% dos alunos dos cursos de tecnologia das principais universidades do Brasil são mulheres. Em 2015, somente 10,7% dos estudantes aprovados no vestibular da Universidade Estadual de Campinas eram mulheres e apenas 11,8% na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Esse quadro acaba refletindo nas estatísticas do mercado de trabalho. No Serpro, por exemplo, dos 7.098 mil empregados que atual nas diversas áreas da empresa, 2.255 são mulheres, o que representa aproximadamente 31% do total.


O Projeto Menina de TI está alinhado aos objetivos da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres (SNPM), vinculada ao Ministério dos Direitos Humanos, que visa promover a igualdade entre homens e mulheres e combater todas as formas de preconceito e discriminação.


Menina de TI do Serpro já é referência como iniciativa de cooperação da empresa pública com a sociedade civil e a comunidade internacional. No âmbito do Projeto, realizamos eventos em parceria com o Governo do Distrito Federal, a União Internacional de Telecomunicações – UIT e a ONU Mulheres. Em outubro de 2018, a UIT concedeu ao Projeto Menina de TI o selo da campanha mundial Girls in ICT Day, que tem como objetivo incentivar a consciencialização das jovens mulheres sobre as oportunidades de carreiras no mercado da Tecnologia da Informação.

 

Objetivos


Estimular o conhecimento de adolescentes meninas sobre as carreiras do mercado de TI, o aumento do número de meninas que ingressam em cursos e faculdades de TI e a entrada de um número crescente de mulheres no mercado de tecnologia.

 

Público-alvo


Meninas adolescentes matriculadas no Ensino Médio, Ensino Técnico e mulheres matriculadas em curso de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

 

Atividades

 

  • Palestras sobre o mercado de TI;
  • Visitas ao ambiente de produção do Serpro;
  • Oficinas de programação para alunas em APP Inventor e Scracht;
  • Organização de eventos externos em parceria com a ONU e com o Governo do Distrito Federal;
  • Treinamento de professores;
  • Mentoria do Serpro às alunas para desenvolvimento de soluções de TI.

 

Principais resultados de 2020

 

  • Debate no Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência. Encontro entre sociedade civil e frentes parlamentares foi promovido para debater o empoderamento feminino em escolas de ensino médio e fundamental. O encontro foi pautado pelo objetivo “Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas”, que faz parte dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU. Na ocasião, todos os participantes puderam debater e alinhar ações e esforços para o alcance do mesmo propósito: empoderar meninas de escolas públicas por meio da educação e tecnologia. Fevereiro de 2020;
  • Participação no Girls In ICT. Através de Live, com a presença de cerca de 100 meninas. Notícia na página do Serpro

 

Principais resultados de 2019

 

  • Parceria na organização do Tic Tac Weekend Camp. Evento promovido pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), em parceria com a ONU Mulheres; maio de 2019.;
  • Realização de duas oficinas no Tic Tac Weekend Camp. Além da participação na organização, nossos empregados, voluntários na ação, ministraram por dois dias, 1 oficina de linguagem de programação de Scratch para 30 meninas e 1 oficina de APP Inventor para 30 meninas, por dia; maio de 2019;
  • Mediação do painel Girls in Tech, na Campus Party. Painel buscou debater a presença feminina no mundo da tecnologia e apresentar iniciativas para promover o equilíbrio entre os gêneros nesse mercado. A atividade integrou a programação da Campus Party Brasília, realizada de 19 a 23 de junho na capital Federal. O painel foi mediado pela responsável do projeto Menina de TI, Valéria Silva, um projeto do Serpro que busca estimular o interesse na área de tecnologia em jovens mulheres; junho de 2019;
  • Apresentação do Menina de TI para cem jovens do Morro do Chapadão e do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. Juntamente com o Lançamento do Construindo o Futuro na regional Rio de Janeiro. Apresentamos o projeto e fizemos com eles uma visita guiada ao Centro de Comando da Regional. Com estas comunidades estamos em fase e capacitação de voluntários para disseminarem o conhecimento tecnológico aprendido dentro das comunidades; setembro de 2019. Notícia na página do Serpro
  • Apresentação do projeto no 4° TIC TAC. O evento é promovido pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), agência da ONU dedicada a temas de tecnologia da informação. As ações do programa, que já envolveram 170 países, são ligadas ao cumprimento do "Objetivo 5" da Agenda 2030 da ONU, que prevê "Alcançar a Igualdade de Gênero e empoderar todas as mulheres e meninas"; outubro de 2019. Notícia na página do Serpro
  • Realização de oficinas do Menina de TI para adolescentes do DF. Recebemos nas dependências do Serpro, setenta e três adolescentes do GDF para a realização de turmas de Menina de TI;
  • Apresentação do projeto Menina de TI no Colégio Ignácio Azevedo Amaral. Para formação de professores, no Jardim Botânico, Rio de Janeiro, num auditório com cerca de 200 alunas;
  • Promoção de palestras sobre o Menina de TI para turmas de alunos e alunas do Curso Técnico em Desenvolvimento de Sistemas do Senai-Fiemg. Entre os dias 13 e 30 de novembro, a equipe responsável pelo projeto, em Belo Horizonte, realizou palestras sobre o Menina de TI para turmas do curso citado. Instituições interessadas em trabalhar em parceria com o Serpro no projeto. No total, as informações sobre o projeto foram disseminadas para cerca de 120 estudantes;
  • Realização do evento Girls in ICT Day. O evento é proposto mundialmente pela União Internacional de Telecomunicações da ONU (UIT). Na edição brasileira, além do Serpro, são instituições parceiras Anatel, Qualcomm, Grupo Mulheres do Brasil e UnB. Cerca de 40 meninas participaram do evento.

 

Principais resultados de 2018

 

  • Treinamento realizado para professores do GDF em APP Inventor e Scratch;
  • Realização de duas edições do evento TIC TAC Weekend Camp em parceria com a ONU Mulheres e a União Internacional de Telecomunicações (UIT);
  • O projeto recebeu o selo da Campanha Girls in ICT, da UIT;
  • Participação na Semana Nacional de Ciência e Tenologia 2018 com oficinas de tecnologia para jovens;
  • Realização de mentoria com alunas do Centro Educacional do Lago Norte (CEDLAN), que resultou no desenvolvimento do app +NOTA.